domingo, 30 de janeiro de 2011

A LOJA .




-Você esta insinuando que o meu pé é grande?


Foi essa a pergunta da senhora gorda sentada de pernas abertas olhando fixo para mim por sobre os óculos.


- Não senhora,eu apenas...


- Menina!Eu calço 36!


-Eu sei senhora,desculpe,não tive a intenção...


- Quero que chame o gerente agora!!


- Sim senhora...


Eu me levantei e sai levando comigo a caixa de sapato contendo dentro um par de mocassim com saltinho numero 36.


O que eu podia fazer?O pé da mulher parecia um sapo enorme!!


E agora?Com apenas duas semanas de trabalho uma reclamação de cliente!


Eu estava ferrada!!


Atravessei a loja e fui ate o senhor Robson nosso gerente que estava junto ao balcão de presentes.


- Senhor Robson.


- Sim Vivian?


- Desculpe,mas tem uma cliente querendo falar com o senhor no setor de calçados.


- O que houve?


- Ela me pedio um par numero 36,mas não cabe no pé dela,eu tentei argumentar e ela se sentio ofendida.


- Vamos lá.- disse senhor Robson com voz tranquila -


Chegando próximo ao setor de calçados ele parou,deu uma olhada e disse:


- Vá ate a prateleira e me traga um numero 40!


- Mas...


- Faça!- ordenou ele -


Eu fiz.Fui ate a prateleira e troquei as caixas trazendo um calçado numero 40.


Senhor Robson tomou a caixa de minhas mãos e disse:


- Agora,venha comigo,fique calada e aprenda!


Ao chegarmos próximos a senhora gorda,senhor Robson abrio os braços e com um largo sorriso nos lábios foi fazendo festa!


- Dona Clotilde!Que prazer vê-la aqui de novo!


- Eu estou muito chateada Robson!Muito mesmo!


- Desculpe a minha atendente,ela é nova!- disse senhor Robson se abaixando em frente a senhora gorda e abrindo a caixa de sapatos .


- Ela tem que ter mais respeito com as pessoas!Eu disse a ela que calçava 36 e ela disse que o sapato não serviria em mim!


Enquanto ouvia ,senhor Robson calçava o pé da senhora.


- Pronto,fique de pé dona Clotilde,veja no espelho como ficou!


A senhora gorda ficou de pé,deu uns passos em direção ao espelho do chão,ficou de lado,deu um sorriso e disse:


- Otimo Robson!Perfeito!


- Muito bem!- começou o senhor Robson -,vivian,vá ate a vitrine e ajude Tânia com os manequins,eu termino o atendimento de dona Clotilde.


- Sim senhor,com licença...


Quando me virei para sair pude ouvir o senhor Robson perguntando a senhora gorda:


- Então dona Clotilde?Vamos ver um par de sandálias?O verão vem ai...


Eu não podia acreditar!Ele calçou um sapato 40 nela e ela ficou feliz??!!


Ela sabia que 36 nunca entraria naquela bola enorme!Ela queria ser enganada!


Aliás,ela estava se enganando!


Fazer o que?


Atravessei a loja e fui ate as vitrines.


Tânia a minha colega estava dentro da vitrine arrumando os manequins para a liquidação de inverno.


Estavamos em agosto,o inverno já estava acabando e a primavera se anunciava.


Abri a portinha que dava acesso a vitrine e entrei.


Tânia estava entretida vestindo um manequim.


- Tânia,"seu"Robson mandou te ajudar aqui.


-Ah!Que bom!Eu estou vestindo o "Danilo" e o mapa de vitrine pede uma companheira para ele!


- Faz assim "Vi",vá ate a sala do senhor Isaac,pegue a chave do depósito de manequins e traga uma feminina para terminar-mos aqui!


-"Danilo"?- perguntei-


- Sim!- respondeu Tânia -,esse aqui é o Danilo,tadinho,por isso esse esta com essa cara tristinha,ele quer companhia!


- Ta bem.


Eu sai novamente da vitrine e atravessei a loja em direção a área de funcionários.


Tânia era uma menina legal,uma ótima coléga de trabalho.


Mas ela tinha essa mania de dar nomes aos manequins e tratá-los como pessoas vivas!


O que eu mais achava estranho é que ela estava fazendo psicologia...


Fazer o que?


Passei pela porta dupla e entrei no corredor nos fundos da loja.


Ali havia os depósitos,o refeitório,a expedição ,banheiros ,contabilidade,departamento pessoal e a sala do senhor Issac,dono da loja.


Senhor Isaac era judeu,casado com dona Lorna que também era dona mas nunca ficava lá,só fazia umas visitas de vez em quando.


Como todo judeu senhor Isaac era um bom negociante e como todo homem,era um velho safado!


Ele mandava o fornecedor de uniformes fazer calças femininas mais apertadas só para ver a gostosura das funcionárias!


A única que não usava calça no uniforme era a Suelen,que além de ser crente também era gordinha,por isso ela usava saia.


Cheguei na sala do senhor Isaac,dei umas batidinhas na porta aberta .


- Senhor Isaac,com licença?


- Oi,fala?- disse ele sentado atraz de sua velha e pesada mesa -


- Eu preciso da chave do depósito de manequins.


- Ah,sim.- disse ele pegando uma chave grande dependurada em um prego na parede atráz dele.


Senhor Isaac me entregou a chave,mas antes que eu sai-se ele perguntou:


- Você menina nova,não?


- Sim senhor.


- Você gostando de trabalhar aqui?


- Sim senhor.


- Me mostra uma coisa,fornecedor de uniforme me mandou remessa de camisa com defeito,quando vocês veste fica torto atráz.


- O senhor quer que eu faça o que?


- Vira de costa pra eu ver.


Eu me senti constrangida com aquilo,mas,fazer o que?Eu tinha apenas duas semanas de firma e ele era o dono!


Eu me virei e fiquei esperando.


Safado!Camisa torta que nada!Ele estava olhando para a minha bunda e para as minhas pernas!


Isso me deixou puta da vida e ficaria mais puta ainda se soube-se que ele massageava o pênis sob a mesa enquanto olhava para mim!


- Ta bom,não ta torto não,vai trabalha.


Eu começava a sair quando ele me chamou.


- Olha,você sabe como funciona sistema né?


- Que sistema senhor Isaac?- perguntei me voltando -


- Abre depósito,entra,fecha porta e tranca!Pega o que tem que pegar,volta,abre porta e sai!


- Não fica em depósito sem trancar porta,entendeu?


Na verdade eu não entendi ,mas respondi:


- Sim senhor.


Dei meia volta e sai.


Fui ate o depósito,fiz como senhor Isaac orientára.


Como todo judeu senhor Isaac era pão duro.


Ele colocava lâmpadas fracas nos depósitos com a desculpa de economizar energía!


Ou seja,onde poderia ter uma lâmpada de 100 ou 150 whats,havia uma de 40!


Imagine...


Peguei um carrinho de gaiola,escolhi uma manequim,coloquei tronco,pernas e braços e voltei para a loja.


Entrei na vitrine descarregando as peças.


- Ah!- começou Tânia -,você trouxe a Pricila!


- Olha Danilo,você vai ficar com a Pricila meu amor,olha que gostoso,ta vendo?


Eu não podia acreditar!Tânia falava com o manequim!


Sera que ela realmente estava fazendo psicología?


- Enquanto eu termino o Danilo você monta a Pricila e coloca esse modelito nela,ok?


- Ta,tudo bem...


Montei a "Pricila",coloquei botas,uma saia de algodão,mas senti dificuldade em colocar a blusa.


As mangas não passavam pelos braços!


Chamei por Tânia.


- Não meu amor - disse ela -,esses braços são braços masculinos!


- Você pegou braços errados.Parece que a "Pri" malhou na academía!


Disse Tânia sorrindo.


- Olha- disse ela me mostrando umas marcações nas peças -,cada manequim tem um número e uma letra no tronco,e cada membro tem que ter a mesma marcação,entendeu?


Eu olhei e vi uma marcação de "P1" no tronco de "Pricila".


Significava que os braços e pernas dela deveriam ter a mesma marca.


Troquei as peças e fui almoçar.


Ficamos aliviadas pois dona Lorna,mulher do senhor Isaac não havia vindo na loja naquele dia!


Ela odiava chegar e não encontrar a vitrine pronta!


Ao sair do refeitório eu deparei com Tânia,Suelen e Jany que conversavam na porta do banheiro.


- Olá meninas,estão falando de que?- perguntei -


- Estamos comentando sobre o jeito que o "Zé Paulo" fica olhando para você coléga.- respondeu Jany -


Zé Paulo era o sub-gerente da loja.Um gato que lembrava o Reynaldo Gianecchini !


Ai!Que tesão de homem!


- Zé Paulo olhando para mim?- perguntei sem jeito -


- É querida -começou Suelen-,mas aqui não pode ter namoro não,senhor Isaac manda um dos dois embora!


- Funcionária que casa aqui,ele espera voltar da licença e com no máximo cinco dias ele manda embora!


Completou Jany.


- Nossa gente!que é isso?- perguntei indignada-


- Senhor Isaac prefere pagar os direitos da funcionária á pagar seis mêses de licença maternidade! - completou Suelen -


- Bem,eu não estou interessada no Zé Paulo e não quero saber se ele esta interessado em mim!


- Preciso trabalhar,pagar meu cursinho e minha faculdade!


Na verdade ,eu estava com vinte e um anos mas não havia definido ainda o amor e o sexo na minha vida!


Sim!Eu era virgem!Virgem aos vinte e um anos!E dai?


Tinha amigas da minha idade que haviam perdido a virgindade aos quinze,dezesseis anos,tinha amigas que haviam se tornado mães aos dezesete anos!


Eu ia para a balada mas sempre arrumava uma desculpa quando um garoto se aproximava de mim;


-"Ai gatinho,desculpa,eu não estou bem hoje...


- "Ai gatinho,desculpa,estou com dôr de cabeça...


- "Ai gatinho,desculpa,não to legal...


- "Ai gatinho,desculpa,não to legal,não estou bem e estou com dôr de cabeça...


Uma vez uma amiga tanto insistiu que eu resolvi arriscar!


Um playboyzinho nojento usando um óculos espelhado ridículo veio falar comigo na balada.


Aceitei a investida e fomos para um canto reservado do salão.


Ele me jogou contra a parede,com uma mão pegou na minha bunda,com a outra no meu seio e começou a chupar meu pescoço!


Aquilo me deu nojo!


Comecei a me sentir mal!


Eu o afastei de mim com um empurrão dizendo:


- Ai gatinho,desculpe...


- E ai?O que foi gata?Não ta gostando?


- Não!É que o meu irmão chegou com a galéra dele e se ele me ver aqui eu to ferrada!


Acreditem!


Sem a menor cerimônia ele baixou aquele óculos ridículo na cara e saiu sem dar uma palavra,indo pra cima de outra garota!


Pode??


Eu era um nada para ele!Um objeto sexual!!


Prometi para mim mesma que nunca mais faria aquilo e que só me entregaria para o homem que me fize-se sentir tesão!


Prazer?Ah,sim!


Eu sentia prazer!


Eu me masturbava toda as noites!


Levava para a minha cama os mais belos homens do cinema e da televisão!!


Mas eu tinha uma certa dificuldade em alcançar o orgásmo!


Conversando com uma amiga do cursinho , ela me orientou a buscar ajuda médica...


Eu não sabia,mas essa dificuldade tinha um motivo e eu iria descobrir isso de uma forma bem estranha...


Semana do natal de 2006!


Loja cheia de manhã ate a noite!


Correria,estress...


Eu e as meninas estavamos saindo do banheiro após o almoço,quando deparamos com senhor Robson no corredor.


- Meninas - começou ele -,voltem logo para a loja,a coisa hoje esta pegando fogo!!


- Pelo amor de deus "seu" Robson,nos acabamos de almoçar,deixa a gente respirar um pouco!- lamentou Suelen -


- Hoje não da suelen,a loja esta fervendo!


- Olhem,aqui esta a chave do depósito de material,precisamos de papel de presente no setor de pacotes urgente!


Havia um problema!


O senhor Isaac havia arrematado um lote de rolos de tecido em um leilão !


Só que eram rolos industriáis,tinham um metro de diâmetro por dois e meio de altura!


E o senhor Isaac mandou colocá-los onde tive-se espaço,isso incluia o depósito de materiáis!


O depósito estava repleto daqueles rolos enormes!


- Suelen - começou o senhor Robson - pegue a chave e traga a resma de papel de presente para o setor!


- O senhor esta brincando comigo "seu" Robson?


- O senhor acha que eu consigo entrar naquele depósito?O senhor quer me humilhar na frente das minhas amigas por que eu sou gorda?


- Olha,eu denuncío o senhor no sindicato!!


- Ta,então,Jany,pega você!


- Ai "seu" Robson,eu tenho renite,o senhor sabe,se eu entrar ali com aquela poeira dos rolos eu morro,desculpa,não é má vontade não...


-Saco!


- Vivian,entra lá e traga a resma de papel!


Fazer o que?Eu era nova de firma!


- Ta ok "seu"Robson!- respondi,recebendo a chave -


- Passe pelos rolos,vá ate o os fundos,lá tem uma prateleira grande!


- Nas resmas esta escrito "presente" com pincel piloto!


Eu abri a porta do depósito, o senhor Robson enfiou a mão para dentro da sala.


Eu acendo a luz para você!Vá!Não demore!E vocês,já para a loja!


A porta quase não se abria por causa dos rolos de tecido!


Eu entrei e conforme orientado fechei a porta e tranquei.


Havia uma floresta de rolos de tecido á minha frente!


Eles eram enormes e estavam bem juntos uns dos outros.


Comecei a avançar me espremendo entre eles.


Meus seios esfregavam nos que estavam á minha frente e minha bunda nos que estavam atráz de mim.


Aos poucos os ruidos do lado de fora foram diminuindo,dando lugar a um silêncio acompanhado de um chiado agudo.


Eu senti um aperto no peito!


Não era medo,era um tipo de ansiedade!


Meu coração disparou!


Eu me esfregava entre os rolos de tecido,eles me comprimiam!


De repente,não sei bem o por que,eu me abracei a um deles e comecei a esfregar minha bunda no que estava atraz de mim!


Não me importava se alguém vie-se!


Primeiro que a porta estava trancada,segundo,eu estava escondida entre os rolos de tecido!


Eu esfregava meus seios no rolo da frente e minha bunda no rolo de tráz!


Senti um tesão que nunca antes havia sentido em toda a minha vida!!


Ali,presa,no meio daqueles rolos enormes!


Continuei andando e me esfregando neles ate chegar ao fundo do depósito!


Tive dificuldade em encontrar a resma de papel devido a pouca iluminação,mas por fim a encontrei!


Era um pacote de 60 centìmetros quadrados.


Eu o abracei e comecei a voltar me metendo entre os rolos.


Eu me esfregava neles sentindo aquele tesão!


Senti um torpor no corpo,fechei os olhos e de repente,uma faixa de tecido saiu de um dos rolos envolvendo minhas pernas,se enrolando nelas e apertando,subindo em direção a minha cintura!


Uma segunda faixa saiu de outro rolo prendendo meus braços com força,bem apertados!


Pensei em gritar por socorro,mas uma terceira faixa veio,envolvendo meu rosto,tapando minha boca,apertada,me amordaçando!


As faixas foram se apertando,comprimindo meu corpo!


Apenas os meus olhos ficaram de fora,arregalados,assustados,demosntrando pânico,desespero!


Os rolos começaram a se mover em minha direção,me comprimindo!


Meu corpo começou a ser absorvido por eles!


Eu me contorcia,gemia,tentava gritar por socorro,mas não conseguia!


Estava mumificada em tecido,dominada pelos rolos!


Eles estavam me sugando,me apertando!


Eu seria parte deles e ninguem nunca mais iria me encontrar!


Eles estavam me apertando!


Eles estavam me violentando!


"-Funcionária s-4,funcionária s-4,favor comparecer ao setor de pacotes com urgência!Funcionária s-4,comparecer ao setor de pacotes com urgência!"


Eu estava abraçada a resma de papel.


O suór escorria pelo meu rosto,respiração ofegante!


Sai do depósito,corri para a loja!


Chegando ao setor de pacotes deparei com senhor Robson.


- Onde você estava Vivian?- perguntou ele ríspido -


- Estava dificil de passar pelos rolos "seu" Robson,desculpa.


- Ta,tudo bem!


- Ajude as meninas com os pacotes!


Senhor Robson disse isso e saiu.


Eu fui para atráz do balcão ajudar a fazer pacotes.


Jany olhou para mim e disse:


- Nossa menina!Você esta toda empoeirada!Já estou me sentido mal!


- Vai no banheiro se lavar!


- Eu vou!


Aleluia!Era justamente o que eu queria!


Minha calcinha estava ensopada e eu precisava mesmo tirar aquela poeira dos rolos dos meus braços!


Fui para o banheiro,lavei os braços e o rosto,coloquei um pedaço de papel higiênico na calcinha,mas antes de vestir eu quis me masturbar!


A vóz da menina do alto falando fazendo anuncios tirava a minha concentração!


Eu me vesti e voltei para a loja.


Nunca havia sentido coisa parecida antes!


Sentir tesão por rolos de tecido?


Estar ali,comprimida,presa entre eles,sozinha no depósito,me fez sentir um tesão que nunca havia sentido antes!


E aquela fantasía?


Dominada,sufocada pelos rolos!


Estaria ficando louca?


Naquela noite no meu quarto eu comecei a me masturbar.


Trouxe para a minha cama os homens mais maravilhosos que eu conhecia!


Nada!


Senti aquele aperto no peito,aquela ansiedade!


Eu estava nua.Tirei o lençol da cama e envolvi minhas pernas,tentado prendê-las com força.


Tive que usar alguns cintos para conseguir o efeito desejado.


Usei a fronha do travesseiro como mordaça,apertando-a bem.


Fechei os olhos,imaginei os rolos de tecido me dominando,me masturbei.


Que prazer maravilhoso!Que orgásmo!!


Acho que estava ficando louca...


Dali por diante comecei a me imobilizar das mais diversas formas.


Tentava sempre achar uma forma de me mumificar,de enrolar o meu corpo com algo bem apertado.


Achei que a coisa fosse parar por ai,ate que o senhor Isaac fez uma nova aquisição!


Ele pegou um lote de manequins usados de um amigo comerciante falido que lhe devia um dinheiro.


O depósito de manequins agora estava repleto de novos moradores!


Eram manequins masculinos e femininos,velhos,usados,lascados,quebrados.


As meninas comentavam a respeito deles no refeitório;


-"Eu é que não entro mais naquele depósito!"


Disse Jany.


- Crédo!Parece aqueles filmes de zumbis!Da a impressão de que eles vão começar a se mexer e te agarrar!


- Eu é que não entro mais lá!


Fiquei com aquilo na cabeça.E a minha primeira aventura seria na semana seguinte!


Fui ajudar Tânia a montar a vitrine com a coleção de verão.


- Bem- começou ela-,o mapa da vitrine esta pedindo três casais,nós temos Danilo,Jeferson,Paulo Cesar e Pricila.


- Precisamos de duas meninas!


- "Vi",vá buscar duas meninas.Elas estão perto do "Peter".


- "Peter"?- nem sei por que perguntei-


- É o que esta sentado,o principe dos manequins!


- Por que "principe dos manequins"?


- Por que ele é o único que tem um furinho no queixo.- disse Tânia sorrindo-


Peguei a chave do depósito,entrei,acendi a luz,tranquei a porta.


realmente,a visão daquele amontoado de manequins no depósito pouco iluminado era bastante sinistra!


Fui me aproximando aos poucos,passo a passo.


Eu sentia medo,palpitação!


"Peter"estava sentado,rodeado pelos demais manequins.


Realmente!Ele era o principe dos manequins!


Cheguei bem perto deles,fiquei parada,olhando,esperando um movimento inesperado!


Coração batendo forte,chiado nos ouvidos!


Me entreguei por completo!


Entrei no meio deles,passando a mão pelos corpos frios,inértes,esfregando meu corpo no corpo deles.


- Me matem!Me agarrem!Me possuam!


Peter olhava para mim sentado em seu trono!


Fechei os olhos.


De repente,uma mão fria tapou minha boca com força!


Abri os olhos!Braços gelados e sem vida me envolveram,me dominando,segurando minhas mãos para tráz!


Outros manequins agarraram minhas pernas erguendo meu corpo no ar.


Eles usaram tiras de tecidos para me amarrar!


Eu tentava me soltar,tentava gritar mas não conseguia!


Amarraram meus pés,meus joelhos,minhas mãos,meus braços!


A mordaça apertava meu rosto,machucava!


Eles me ergueram no alto e começaram a me carregar enquanto eu me contorcia!


Uma passagem secreta se abrio no chão,uma escada de pedra descia para a escuridão!


Eu estava apavorada,desesperada,não podia gritar,pedir socorro!


Eles deceram a escada de pedra!


No final dela,um grande salão iluminado por tochas.


Nos fundos do salão um altar de pedra.


Eles me colocaram sobre o altar e me rodearam.


Suas mãos frias tocavam meu corpo,minhas pernas,minha bunda,meus seios,minha vagina!


Várias mãos me tocando,me esfregando,me violando!


De repente eles tiraram a minha calça,suspenderam minhas pernas.


Abrio-se o caminho entre eles e eu pude ver Peter que se aproximava lentamente!


Ele tinha um pênis duro,grande,grosso!


Ele iria me penetrar,ele iria me violentar,me estuprar!


As mãos continuavam a me tocar,a se esfregar em mim,Peter se aproximando,eu tentando gritar,me contorcendo!


Ele iria me penetrar!


Ele iria me penetrar!


Ele iria me penetrar!!


-"Coleção de verão lojas Arcade!Visite nossa sessão de lingeries e conheça toda a nossa coleção primavera/verão!


- Lojas Arcade,sempre o melhor para você!"


Eu estava tremendo,de pé,ensopada em suór,no meio dos manequins!


Tratei de me recompor,peguei o que precisava e voltei para a loja.


Nunca me masturbei tanto na minha vida!


Normalmente eu me masturbava uma vez por noite.


Agora eu fazia visitas constantes ao banheiro e me masturbava não menos que quatro vêzes durante a noite!


Fantasias!Mil fantasias com os manequins!


Eu havia ate esquecido os atores da tv e do cinema...


Perdi de tal forma o controle que resolvi arquitetar um plano maluco!


E bota maluco nisso!Aquilo poderia me fazer perder o emprego!


Mas eu tinha que fazer!


Como disse,seu Isaac era pão duro.


Ele não tinha alarmes nem câmeras na loja!


O predio dele era fortificado,e ele havia instalado portas de aço duplas na frente!


-"Eu tem duas portas de aço aqui!Se ladrão quer entrar,entra no vizinho que é mais facil!


- Eu tem amizade com dono de bar na frente,eu pago café para viatura de polícia!


- Bar de rua de tráz também fica aberto noite todo e eu tem amizade,pra que alarme?


- Não precisa..."


Esse seria o meu plano!


A minha grande fantasia!


Passar uma noite sozinha na loja,junto com os manequins!


Mas para isso eu precisava de algo,eu precisava de um acessório!


Mesmo envergonhada,criei coragem e visitei um sexshop.


- Oi.-disse para a menina do balcão-


- Pois não?Posso te ajudar?


- Eu...tenho uma amiga homosexual...


- Sei...


- E...ela vai fazer aniversário...


- Sim?


- E...ela é bem máscula,sabe?


- Sim?


- Eu queria presentea-la com algo que a deixa-se mais máscula ainda...sei lá...


- Por exemplo?


- É...sabe aqueles pênis com correia,que se prende na frente?


- Sei,um consolo adaptável.


- Isso!


- Tem alguma preferência?


- É...o maior...o mais grosso e o mais comprido que tiver...


- Bem,nós temos o "Spectrun"!Trinta centímetros de comprimento,duas polegadas de diâmetro,nervuras,latex girúrgico colorido com tintura atoxica côr da pele, quatro graus de envergadura,uma prótese perfeita!


- Eu vou levar esse!


- Posso sugerir um lubrificante?


- Lubrificante?


- Vai doer...


- Por que esta me olhando assim,eu não sou a parceira da minha amiga!


- Eu não disse isso,eu apenas sugeri um lubrificante!Mas acho que a sua amiga já deve usar algum.


- Pode colocar junto,pacote para presente,por favor.


- Quer neutro ou com aroma?


- Aroma?


- Chocolate,menta,morango ou tutti frutti...


- Tem isso também?


Sai da loja com o pacote,ate que enfim aquela tortura havia acabado!


A noite no meu quarto eu fiquei admirando aquele pênis enorme!


Eu o coloquei e fiquei olhando no espelho.


Como os homens podiam ter um negócio daqueles?


Escolhi o dia 28 de janeiro,o último domingo do mês.


Inventei uma historia para a minha mãe dizendo que iria viajar com uma amiga.


Sairia direto do serviço e voltaria na segunda a noite.


Usei a mesma desculpa na loja,dizendo que teria que sair correndo no sábado quando acaba-se o expediente!


Além do consolo eu comprei também corpete,cinta liga,meias 7/8,cordas e fita adesiva.


Eu queria o melhor para "Peter".


O calçado eu iria usar da loja mesmo!Um sandália preta linda com um salto super alto!


Depois era só por no lugar...


Chegou o sábado!Passei o dia tensa,ansiosa!


- O que você tem "Vi"?- perguntou Tânia -,você ta estranha!Ta tudo bem?


- Estou preocupada com o vestibular...


Aos sábados a loja fechava as vinte horas.


Comecei a dizer que teria que sair correndo,senão me atrazaria para a viagem.


Esperei o momento certo e fui para o banheiro com a minha mochila.


Havia ali uma latrina que não podia ser usada.Tinha uma plaquinha de"Não use,descarga quebrada"na porta.


Eu entrei,usei o mesmo papelão para segurar a porta fechada,sentei na tampa do vaso e coloquei os pés para cima.


Meu coração batia forte,tão forte que eu podia ouvir um barulhinho vindo pela minha traquéia e saindo pela boca!


Clók,clók,clók!!!


Ouvi as meninas entrando no banheiro para se arrumar para ir embora!


Conversas,risos,fofócas,maldades...


E se alguem me visse ali?


Eu ia falar o que?


Aos poucos elas foram saindo,dando adeus,desejando bom final de semana.


Vinte e uma e quinze...


Vozes masculinas no corredor.


Senhor Isaac,senhor Robson,o velho da expedição.


Vinte e uma e quarenta...


Barulho de fechaduras,portas de aço decendo,trancas.


Vinte e duas horas...


O "Téc,téc" no quadro de luz!Apagou-se a luz do banheiro!


Eu respirava pela boca,tremia de emoção,de medo!


Não tinha mais volta!Não tinha mais volta!


Um último som metálico de fechadura...silêncio total!


Tentei ver as horas...escuro total!


Esperei mais um pouco...agora podia ouvir os sons vindos da rua.


Carros,pessoas conversando,barulho do bar da frente...


Abri a porta devagar e sai.


Impossível ter alguém lá ainda,mas se tivesse eu tinha uma desculpa!


"-A comida me fez mal,estava vomitando e fiquei para tráz!"


Nada!Ninguém!


Eu estava sozinha e trancada dentro da loja até segunda feira de manhã!


Tinha a noite de sábado,o dia e a noite de domingo para me divertir.


Ansiedade de criança,medo,tensão,tesão!


A única claridade era das luzes de emergência nos corredores.


Os depósitos também tinham uma.


Fui ate a sala do senhor Isaac,peguei a chave do depósito de manequins.


Entrei!Eu podia ver a silhueta dos manequins na escuridão.


Coloquei minha mochila sobre uma mesa e fui ate eles.


- Hoje eu preparei algo especial para vocês!-eu disse,enquanto me esfregava neles e passava a mão com carinho no rosto de cada um-


Cheguei em Peter,me ajoelhei diante dele,abracei suas pernas.


- Hoje serei sua!


Coração batendo forte!


Fiquei diante dos manequins.Tirei minha roupa,abri a mochila e comecei a vestir o corpete,a cinta liga,as meias.


Eu fazia poses,bocas,caras,posições sensuais.


Eu gemia como se estivesse sendo penetrada,sentindo prazer,passando a mão pelo meu corpo!


Eu sentia a energia deles!


Eu sentia que eles queriam me agarrar,me estuprar!


Fui ate a loja,peguei a sandália e a calcei.


Ouvi conversas junto a porta de aço na calçada.


Eu me encostei nela,cheia de tesão,cheia de vontade!


Milimetros de aço separavam o meu corpo daqueles homens lá fora!


Voltei para o depósito.


Arrumei os manequins ao redor de Peter e coloquei o consolo nele.


Lubrifiquei a ponta do consolo e toda a sua extenção.


Fiquei no meio do circulo de manequins,fechei os olhos e disse:


- Estou pronta,sou de vocês!


Eles me agarraram,com violência,com truculência,sacudindo meu corpo como que se fossem me esquartejar!


Usaram as cordas da minha mochila para amarrar minhas pernas e meus braços,enfiaram um pedaço de tecido na boca e envolveram meu rosto com fita adesiva!


Bateram em mim,me jogaram no chão,passavam suas mãos frias no meu corpo,na minha vagina,nos meus seios!


Eu gemia de prazer!Gemia alto e me contorcia toda!


Era chegada a hora!


Eles me levantaram e me arrastaram ate Peter!


Ele estava ali,sentado,olhar fixo em mim,pêniz rígido,eréto,molhado!


Eles me viraram de costas para Peter e começaram a me aproximar dele!


Eu lutava,gemia,implorava para que não fizessem aquilo.


Senti a ponta grossa do pênis de Peter tocar o meu ânus,começando a me penetrar devagar enquanto eles me obrigavam a sentar no colo dele!


Dôr horrível,lacerante!


Eu hurrei de dôr e de prazer!


Um ardor quente e prazeroso tomou conta do meu corpo,enquanto eu me movimentava sobre o colo de Peter!


Meus braços estavam amarrados,mas minhas mãos estavam soltas,por isso comecei a me masturbar!


Os manequins sobre mim,a penetração,a coxa dura e fria de Peter,a dôr,o prazer!


Comecei a ficar tonta,meu corpo entorpeceu,alcancei um orgásmo que jamais havia imaginado na vida!


Hurrei,hurrei de prazer sob a mordaça apertada de fita!


Eu me levantei,senti a dôr do pêniz saindo de dentro de mim,cai no chão meio desmaiada.


Os manequins estavam a minha volta.Peter estava sentado com o pêniz ereto,fiquei tonta,adormeci...


Acordei as quatro da manhã.


Pernas e braços amarrados,amordaçada.


Eu me soltei,fui me arrastando de quatro ate Peter,fiquei de joelhos a sua frente,acariciei sua coxa dura e fria.


Beijei a ponta do seu pênis e comecei a chupá-lo.


Me entreguei a Peter mais duas vêzes,ate que cai no sono.


Acordei ao meio dia,morta de fome,com o corpo dolorido.


Havia levado um lanche na mochila para passar o final de semana presa na loja.


Passei a tarde e a noite me entregando a Peter.


Eu fazia as penetrações no ânus pois não queria perder a minha virgindade!


Por volta de meia noite eu me troquei.


Verifiquei se não havia deixado nada fora do lugar,devolvi a chave na sala do senhor Isaac.


Cochilei um pouco ate as três da manhã,voltei para o banheiro,esperei o dia amanhecer.


As cinco e trinta da manhã eu ouvi o barulho das portas se abrindo.


Era o velho da expedição,ele sempre chegava primeiro.


O pessoal começava a chegar por volta das sete da manhã.


A primeira menina chegou,entrou no banheiro ao lado e fechou a porta.


Depois que ela saiu eu esperei alguns minutos e sai também,indo para o vestiário.


Trabalhei o dia todo exáusta,mas estava feliz,realizada!


Em fevereiro o senhor Isaac mandou fazer uma contagem de estoque.


Fiquei alguns dias trabalhando com Zé Paulo.


Nós nos conhecemos bem durante esses dias.


Certo dia no final do expediente ele disse:


- Bem Vivian,hoje nos vamos embora no horário certo!Chega de ficar ate mais tarde!


- Mas o senhor Isaac mandou terminar esse balanço hoje!


- Terminamos amanhã!


- Vá você,eu vou terminar.


- Não senhorita!-disse Zé Paulo sorrindo -,vamos nós dois,agora!


Zé Paulo pegou um corte de tecido,fez um laço e envolveu meus braços,começando a me levar em direção a porta.


Eu protestei sorrindo.


Chegando perto da porta ele me encostou na parede,enquanto pegava a chave para destrancar a fechadura.


Naquele momento eu senti um tesão enorme.


Eu me senti dominada,possuida!


- Zé,espera!- eu disse-


- O que foi?- perguntou ele-


Com um pouco de esforço eu consegui me virar dentro do laço de tecido,ficando de frente para Zé Paulo.


- Não abre não...- pedi -


Ele entendeu o meu pedido!Me olhou nos olhos,segurou minhas mãos ás costas e me beijou.


Eu afastei minhas pernas e ele encostou o joelho na minha vagina,fazendo pressão para cima.


Soltei meus braços e nos abraçamos.


Ele declarou que gostava de mim.


Ele me levou para casa e ficamos um bom tempo conversando no carro dele.


Aos poucos eu abri para ele as minhas fantasias,ao passo que ele também me revelou seus segredos.


Zé Paulo era retraido com as mulheres justamente por que gostava de dominar.


Começamos a sair e a realizar sessões em motéis.


Zé Paulo era um homem maravilhoso!


Eu me entreguei para ele,nós nos completavamos!


Ele me faz sentir prazeres inimagináveis e o que eu mais adoro é quando ele me mumifica com plástico filme...




















2 comentários:

Masmorra do Sadismo disse...

Tem um selinho para o Senhor lá no meu blog. Recebi com carinho de uma pessoal especial e estou repassando para blogs de pessoas especiais.
Vênus cadela do Mestre Sádico

cleopatra submissa disse...

Uau....não havia lido por aqui ainda....esse me fascinou...vou ler os outros...

mais uma seguidora...com toda certeza