domingo, 9 de novembro de 2008

"Domme Carolina"


Estava em meu nicho,arrumava meu mateiral de performance.

O fato de ser um Dom desgarrado,me proibia de ter vassalos aos meus serviços,sendo assim,eu mesmo arrumava minhas coisas.

Organizava minha bancada,quando de repente,senti algo que se enrolou em meus braços,e em uma fração de segundos,acertou minha face esquerda,levantando um vergão acompanhado de ardor.

Eu ja sabia!Era o chicote de uma domme!!

Eu odiava essas entradas teatrais delas!

Logo,um aroma canela invadio o recinto.Eu conhecia aquele perfume!

-Carolina??- disse sem me virar - a que devo a honra de sua visita??

-Domme Carolina para voce,cachorro!!

Ela deu um puxo no chicote,apertandoo ainda mais.

-Muito bem,"Domme"Carolina...que queres de mim??

Comecei a me virar lentamente.Ela não percebeu que eu me virava no sentido contrario da tração do chicote.

-Os mestres superiores aqui me mandaram,para dobralo,e levalo ate eles,de joelhos,literalmente!!

-Humm...E o que querem de mim os mestres superiores?

-Eles irão submetelo a um tratamento,um castigo,para que possas voltar a fazer parte da irmandade,para que possas realmente ser um Dom ,honrado!!

-Sabei minha cara,que não mais pertenço a esse mundo!Fui ao inferno e voltei,sou um Dom maldito agora,não sigo regras,lembra?

-Seguiras as minhas regras,cachorro!!

Ela sacou de um outro chicote,girandoo no ar e estalandoo no chão.

Ela o lançou contra mim,para acertar-me o rosto,mas,consegui tirar um braço a tempo,e fiz com que o outro chicote se enrola-se nele.

-Maldito!- esbravejou Carolina-

Soltei meus braços do outro chicote,e,com as duas mãos,comecei a puxar Carolina na minha direção!

Ela lutava,tentava frear sua aproximação com suas botas de salto 20.

Sempre fui fascinado por Carolina!

Ela é uma mulher alta,corpo esculpido pelos deuses,usa uma roupa de couro preto brilhante,colada,botas que chegam á altura das coxas,e , uma máscara,que encobre seus olhos!

Olhos verdes,alias,lindos olhos verdes!!

Pele branca e lábios vermelhos e carnudos,completam aquela,que se mostra ser a mais cruel das dommens da masmorra!

Seus escravos a veneram! A amam! Se matariam por ela,ou,se ela orden-se!!

Eu puxei Carolina !Quando ela chegou perto de mim,tentou me agredir com as mãos,mas eu a dominei,coloquei seus braços para traz,e amarrei suas mãos com um dos chicotes.

-Maldito Kabalta!!Soltai-me agora!!Eu ordeno!!

-Lembrai minha querida,eu não obedeço ordens!!

Disse isso,e, passando-lhe uma rasteira,fiz com que deita-se no chão.

Ela esperneava,tentando se soltar.

-Kabalta!Não te atrevas a me tocar,verme imundo dos infernos!!Eu o proibo!!

Eu me deitei sobre ela,forçandoa a abrir as pernas com o meu joelho.

Ela lutava!Blasfemava!

-E então Carolina?O que sentes?Com meu joelho tocando sua vagina?Heim?

Comecei a esfregar o meu joelho em sua vagina,enquanto chupava seu pescoço.

-Não!Kabalta...não!!Eu o proibo!!maldito!!

Eu estava super excitado!!Carolina sempre me deixou louco!!

-Deixa-me sentir teu gosto,Carolina!

Eu me afastei para traz,segurando suas pernas abertas.

A roupa dela tinha uma abertura entre as pernas,deixando sua vagina á mostra!

Era uma vagina linda!Depilada,com lábios rosados!

Comecei a chupa-la,com força!!

Como única defesa,ela urinou em meu rosto!

Carolina se contorcia,gritava,protestava!

Nos esfregamos no chão,sobre uma poça de urina!!

Voltei a subir sobre ela,a penetrei!Puxei seu decote,deixando seus seios á mostra!

Comecei a chupalos,com força!

-Kabalta maldito!!

Ela conseguiu soltar uma das mãos,pegou o cabo do chicote,e começou a batelo com força em minhas costas,enquanto protestava!!

Dor!!Dor que ardia,mas,que eu conseguia transformar em prazer!!

-O que temos sob essa máscara?- perguntei-

Quando fiz menção de tira-la,ela disse;

-Não Kabalta,isso seria profanação!!Não!!

Respeitei sua vontade,mas,comecei a procurar sua boca.Ela desviava o rosto,para que eu não a beija-se.

Segurei seu rosto com uma mão,apertando suas bochechas,e a beijei!

Ela tentou morder minha lingua por varias vezes.

Continuei a socar sua vagina,acariciando seus seios,e a beijando.

Ela soltou a outra mão.

A batida do chicote fou parando!Ela me abraçou,cruzou suas pernas em minhas costas.

Como uma boa domme,ela começou a arranhar minhas costas com suas unhas longas,rasgando minha pele,causando dor.

A ponta de seus saltos,ela os enfiou em meu lombo,apertando-os.

Continuamos assim,ate que ela começou a se mexer com mais força,mais rapido.

Ela parou de me beijar,soltou um hurro,enterrando suas unhas em minhas costas,apertando suas pernas!!

Carolina soltou o corpo,exausta.

Eu me levantei,contemplei seu corpo deitado no chão,voltei a bancada...

Em alguns minutos ela se levantou,enrolou os chicotes,se aproximou de mim por traz,arriscou colocar a mão em meu ombro,mas desistiu.

Ela foi em direção da saida do nicho,parou,e , sem se voltar,perguntou;

-O que devo dizer aos mestres?

-Dizei que não me encontrou!- respondi sem me voltar-

Eu começava a enrolar uma corda,fazendo um rolo entre a mão e o cotuvelo.

-Kabalta?

-Sim?

-E minha alma?

-Tu não és minha,Carolina,ficai despreocupada!

Ela deu alguns passos ate a saida,parou ,se virou ,e disse;

-Ei!Cachorro!

Eu me voltei,enrolando a corda.Ela levou a mão ao rosto,tirando a máscara,sacudiu a cabeça,liberando uma cabeleira ruiva que lhe ia ate os ombros.

Realmente!Carolina era uma mulher linda!!

-Limpai teu rosto!Tirai tua pintura!Deixai verme como és realmente!

O seu olhar expressava emoção.

-Lembrai que voltei do inferno assim!-respondi-Ela não sai...

Ela ainda ficou ali por alguns minutos,olhando-me trabalhar.

Sem dizer uma palavra,deu meia volta,e se foi.

Fiquei ali,terminando meus afazeres.

Por um instante,parei,escorei minhas mãos na bancada,pensei em Carolina!

Pensei ter sentido o perfume canela,me voltei,mas ela não estava la...

Ajeitei o cabelo atraz da orelha,e voltei á bancada...

Um comentário: